17.4.14

Traição

«Enquanto ceavam, Jesus exclamou: "Digo-vos solenemente que um de vós me vai trair".

Se não corrermos o risco de traição, nunca poderemos aprender a amar. No entanto, o risco, funciona nos dois sentidos: podemos ser traídos por aqueles em quem depositamos uma confiança absoluta. Estes são as pessoas com quem – e através de quem – nos tornamos mais vulneráveis. São, também, quem nos pode proporcionar a maior felicidade. Mas existe, igualmente, o risco de podermos trair quem amamos. Não gostamos de nos ver como traidores e, muitas vezes, é inadvertidamente e sem querer que, realmente, traímos aqueles que se tornaram vulneráveis a nós e através de nós. Depois, procuramos desculpas para a nossa traição, negamos o que fizemos ou tentamos subestimar a gravidade do seu impacto. "Foi uma coisa ocasional, não o leves demasiado a sério". Ser decepcionado ou decepcionar alguém é sempre perdoável, mas raramente o é de modo instantâneo.

Uma vez que tenhamos traído – ou tenhamos sido traídos –  o mal está feito. O segredo, como Jesus nos mostra, é sermos totalmente sinceros sobre o assunto e confrontarmos a negação que acompanha este fracasso
, tão vergonhoso e humilhante entre todos os assuntos pessoais. Com efeito, só somos traídos se nós próprios permitirmos que nos traiam. Para evitarmos encolhermo-nos e rejeitarmos, como reacção ao desapontamento ou à rejeição, devemos manter o canal que sara aberto no próprio momento em que a ferida é infligida.

É estranho que este aspecto tão humano e doloroso dos relacionamentos entre as pessoas possa abrir a porta à natureza da divindade e à nossa própria divinização.»

 {Laurence Freeman OSB, 4ª feira da Semana Santa 2014}

*

O grande desafio é aprender a perdoar logo no momento da traição. Isso é trabalho de Deus, sem dúvida nenhuma.
Depois de desinflamar (o que pode levar desde uns minutos até vários anos) é mais fácil desculpar e repor a relação, mas na hora H... quem consegue? Quem se perdoa a si próprio na hora em que faz uma grande asneira? Ou, quem consegue ver logo que realmente está a fazer uma grande asneira?

*

Índia

Há três anos atrás a Páscoa foi indiana.

Por coincidência, ontem calhou ler no pocket este texto sobre a Índia que me trouxe à memória tantas experiências vividas naqueles dias. Não conheci tanto a Índia como o autor do blog e realmente a Índia não é um destino fácil, mas quem gosta (e sobrevive!) fica com o bichinho de voltar um dia.

14.4.14

A paternidade e a maternidade

«A paternidade biológica é um momento, a maternidade é um processo longo, de comunhão e de desapego.
A paternidade é mais um desejo feito apego, no fundo é sempre uma adopção, no fundo é um acto de fé; mas a maternidade prima por ser um exercício de esperança.»

{Vasco Pinto de Magalhães sj, O Olhar e o Ver}

Foi para ficar por dentro do assunto da paternidade e da maternidade que fui reler este livro. Todo o capítulo vale a pena ser partilhado mas para já fica este trecho e a fotografia da página de onde o tirei.

Identifico-me tanto com as palavras do P. Vasco que a primeira vez que as li (há mais de um ano) até chorei de emoção.

Estou a viver a maternidade longa, a da esperança, da comunhão e do desapego. Chegou a hora de viver esta experiência e estou radiante. Espero que seja uma de cada vez.

10.4.14

Por dentro

Para saber o que se passa 'por dentro' não basta fazer uma ecografia. Este livro ajuda a identificar os movimentos emocionais, foi por isso voltei a lê-lo.

9.4.14

Afilhado

O bebé estrela que nasceu há dois meses do outro lado de Atlântico vai ser meu afilhado. Estou com tanta vontade de o conhecer e de lhe dar beijinhos pegajosos. Nunca mais chega o Verão!

7.4.14

preguiça

Dormi o fim-de-semana quase todo, nos intervalos comi comida boa, bebi muito chá e vi a quarta temporada de Breaking Bad (espectacular!).
Foi a recuperação do stress das semanas anteriores e a tentativa de matar o vírus que anda de mão-em-mão.
Começou mais uma semana acelerada!

3.4.14

Ufa, que alívio!

Depois de dias de intenso stress, está tudo resolvido e pelo melhor. Só tenho boas notícias e hoje é dia de festa!

36 anos de vida, parabéns *E!

31.3.14

Freira modernaça!

https://www.youtube.com/watch?v=TpaQYSd75Ak

28.3.14

lanche

com amêndoas

{imagem daqui}

27.3.14

<3

"À medida que as fronteiras se vão tornando transparentes, o amor revela-se, progressivamente, como a energia primária da realidade. O amor não tem fim. Também não tem princípio – excepto no tempo, o qual é transformado em eternidade pela sua aparição.  Pelo amor, somos transformados em criaturas que, pela graça, adquirem igualdade face ao Criador porque nos voltamos a encontrar (mas agora conscientemente) com o nosso ponto de origem – a fonte que podemos conhecer mas nunca objectivar.  O amor é a luz que queima a opacidade das fronteiras e nos permite ver através de nós próprios , sem pararmos de ser nós mesmos."
{Laurence Freeman OSB}

20.3.14

Inspiração zero

Podia falar da primavera, do dia do pai, do aniversário da mãe, da quaresma, das mudanças no trabalho e dos planos para o futuro. Apesar de tantos acontecimentos importantes a inspiração está a zero. Acho que estou com défice de sono.

17.3.14

A ponte de Moisés

Esta ponte holandesa é como Moisés, consegue separar as águas.

8.3.14

Mulheres e Flores

É como morangos com chantilly, uma combinação que funciona sempre!

6 anos!


7.3.14

O Carnaval do Ego

{foto}

«Às vezes, os nossos egos gostam de se mascarar de alguém em busca espiritual. Enquanto puderem manter o controlo, procuram Deus, mas na condição de poderem manter o controlo sobre tudo. Deste modo, apenas encontram fragmentos do seu verdadeiro “eu” que, depois, tentam divinizar. 

(...) responder (...) ao absoluto altruísmo e pobreza em espírito não é uma tarefa para um momento só. 

(...) até o desafio para a coisa mais difícil que o homem conhece – transcendermo-nos a nós mesmos – é um dom. O impossível é uma graça. Só precisamos de dar um primeiro passo e continuar a repeti-lo até sabermos que já lá estamos (de facto sempre lá estivemos). Com efeito, o alcançar do objectivo humano é também um dom gratuito, a obra da graça que apenas pode penetrar as nossas defesas no nosso ponto mais fraco.»

{Reflexões Quaresmais, 5ªfeira após 4ª feira de Cinzas, Laurence Freeman OSB}

6.3.14

Cinzas

Ontem fui, pela primeira vez na vida, à Missa de Quarta-Feira de Cinzas.
Decidi que este ano vou participar nos rituais da Quaresma e não podia baldar-me logo no primeiro dia!
Não sabia muito bem o significado das cinzas nem fazia ideia que me iam colocar cinzas na cabeça, tal não era a dimensão da minha ignorância (os beatos que me lêem devem estar chocados!)

Gostei da Missa e gostei de conhecer um pouco mais os rituais da Igreja e o seu significado.
Também gostei do que li aqui sobre este assunto.

Para a semana vou a uma Via-Sacra (não, não é a primeira nem a segunda vez que participo numa Via-Sacra, é para aí a quarta ou quinta vez!)

Rituais à parte, o que eu mais desejo é que os próximos quarenta dias sejam mesmo proveitosos.
O mês de Março promete, há tantas coisas importantes a acontecer!...

{imagem daqui - cinzas e terra é quase a mesma coisa!}

5.3.14

Ovos

Um dia sem ovos já não é dia, principalmente ao pequeno-almoço.
Cada vez gosto mais destes maravilhosos alimentos!

Cinema

Nos últimos dias vi estes filmes todos: The Wall Street Wolf, Philomena, The East, The Book Thief, America HustleAugust: Osage County

Ainda estou motivada para ver mais uns tantos: Breathe InThe Monuments Men, Frozen.

Adorei Philomena e The Book Thief, LINDOS!
The Wall Street Wolf também achei mesmo bom e divertido!

Estou uma fase mais de filmes e menos de livros, o Inverno convida a isso. Mas conto ler muito na praia durante o próximo Verão.

21.2.14

Primavera

Li num site sobre feng-shui que os chineses, ao contrário dos ocidentais, comemoram o início das estações quando estas começam energeticamente. Nós, ocidentais, comemoramos o início das mesmas quando se dá o pico energético da estação, isto é, quando tudo está no seu auge e no seu esplendor, começando a diminuir a partir daí. Um bom exemplo é o início do verão, que comemoramos a 21 de Junho. Nesta data está-se no auge da estação, seguindo-se o seu declínio, marcado pela diminuição da duração dos dias.

O Lap Chun, o início da Primavera, foi no dia 4 de Fevereiro, e nesta altura já estamos em plena Primavera, com energia crescente e a natureza a rebentar em força.

{Branches with Almond Blossom, Vincent van Gogh, 1890, Oil on canvas , Van Gogh Museum, Netherlands. }

*

Branches with Almond Blossom, by Vincent van Gogh, was painted in 1890 in honor of a special event in Vincent's life. On January 31, Vincent's brother Theo and his wife Johanna had a son, and they named him Vincent Willem. Vincent painted this branch of blossoming almond in celebration of the birth. The sinuous gray-green limbs and the shimmering white flowers delineate a decorative pattern against the bright blue sky, revealing Vincent van Gogh's enduring attachment to the Japanese aesthetic. The subject recalls Vincent's own hopefulness when he first arrived in Arles seeking a European counterpart to Japan.

18.2.14

Dia de sol, de festa e de alegria

Hoje é dia de festa (outra vez!), está um sol lindo e enviaram-me um texto muito giro sobre a alegria.

14.2.14

Coração

Hoje tem mesmo que ser, aqui fica um post bem piroso com um grande coração pulsante!

11.2.14

operação biquíni 2014 - kickoff

A "operação biquíni 2014" está prestes a começar pois há que eliminar os deliciosos extras dos meses de festas.

É provável que este ano lhe chame "operação fato-de-banho" e estou a ponderar pedir ajuda a um nutri-especialista.

É esperar para ver!

Nasceu uma estrela!

Ontem, dia 10,  nasceu o S8, um brasileirinho cabeludo que parece chinês.
Só o posso babar com os meus beijos de tia chata daqui uns 5 meses e mal posso esperar por essa hora, acho que o vou engulir!

*

Quando voltei dos EE tinha duas surpresas: este lindo ramo de tulipas e crepes com nutela para o lanche, tudo homemade, sugarfree, grainfree, glutenfree e delicioso!!!

10.2.14

O Papa Francisco é um Super-Herói

Este grafiti do Super-Papa Francisco em Roma está demais!
Vale a pena ler as palavras do artista a explicar a sua obra:

«Precisamente pela empatia que consegue criar à sua volta, o papa é muito pop, e quis desenhá-lo pop, como numa banda desenhada. Os superpoderes de que o dotei representam o enorme poder de que dispõe, que ele usa, o único líder no mundo, para fazer o bem. É o único que faz aquilo que diz e diz aquilo que faz.

«Os heróis das bandas desenhadas americanos descendem dos da mitologia grega, e eu quis interpretá-lo nessa chave, mas com toques de humanidade, como o cachecol da equipa argentina do San Lorenzo, por quem ele torce, os sapatos velhos e aquela mala preta de que nunca se separa.

«A ideia chegou-me numa tarde, há algumas semanas: estava a folhear um pequeno jornal de super-heróis quando na televisão começaram a falar do papa. Na minha cabeça foi como um curto-circuito: o papa é um super-herói.»

8.2.14

SPA espiritual

Estão Os Três nisto!

7.2.14

EE com dificuldades extra

O pai quase teve um enfarte ontem e tem que ser operado urgentemente, o S8 está na semana 40 e pode nascer a qualquer hora. Tudo isto se está a passar do outro lado do Atlântico e a distância destas coisas só dificulta o que já não é nada fácil.

Deste lado da praia, a avó está sozinha e eu estou em contagem decrescente para o dia dos namorados.

Vim para os EE à mesma e vou perseverar neles pois, aconteça o que acontecer, sairei fortalecida.

Estes EE estão a ser atípicos: estão a ser dados por uma leiga, uso mais a whatsapp do que a bíblia, fui passear à praia e apanhei uma molha, vejo o telefone a cada hora, não tenho frio nenhum, não consigo rezar no quarto, estou a escrever no blog...

A partir de agora vou tentar mergulhar mais fundo!

6.2.14

Convento

Vou aproveitar o mau tempo que se instalou para ir para o convento. Vou-me pôr a jeito para exorcizar as "afeições desordenadas" e descobrir como devo SER aqui e agora.
Nada me garante que o meu desejo se cumpra pois "o espírito sopra por onde quer", mas no mínimo espero dar descanso ao corpo e desligar a cabeça do ruído por vezes ensurdecedor.

Vão ser daqueles três dias que se sabe como começam mas nem se sonha como acabam!

[imagens daqui]